terça-feira, 22 de setembro de 2009

Dança do Ventre em Restaurantes: Divulgação ou Depreciação?

Tenho visto muitos vídeos no youtube com dançarinas se apresentando em casas de chá, eventos não exclusivos da dança do ventre, restaurantes, etc. De todos, este último tenho minhas ressalvas, pois percebo algumas coisas que me deixam chocada! Obviamente não é em todos os vídeos, mas em alguns a gente percebe a total falta de educação da plateia com a dançarina... Cadê o respeito às dançarinas do ventre?!

A mais evidente delas é a falta de atenção. É a mesma dispendida aos músicos que tocam ao vivo, o cara canta, se esgoela, atende aos pedidos mais bizarros, aquelas músicas do tempo do "ronca" (gírias que demonstram a idade, ai ai ai), quem aplaude ao pobre? Claro, se é O cantor, A cantora, muita gente para, faz fila, canta junto, mas aquele desconhecido por mais talentoso que seja ocupa o mesmo lugar do barulho ao redor, ou melhor, disputa com o barulho! A dançarina entra no restaurante para se apresentar, mas se o estabelecimento não organiza a sua entrada, não monta um momento para ela, a bendita entra no meio das pessoas que estão circulando, literalmente cutucando as costas dos outros para que lhe deem passagem, dança com os braços recolhidos, com medo de dar um tapa na cara de algum garçom ou transeunte, quase não ouve a música que está dançando, porque as pessoas passam a gritar para conversar, e ela fica lá contando eternamente os minutos que faltam para ela sair da frente das pessoas. No final a qualidade de sua apresentação não fará tanta diferença, porque os poucos que param para vê-la, perdem logo o interesse, pois nem ela mesma consegue se concentrar na sua dança. Para se ter uma ideia do problema, eu já vi uma coitada no Habib's dançando e tentando fingir que nada estava acontecendo, enquanto uma criança atirava toda hora uma bola na sua cabeça... E quanto aos engraçadinhos? Eles acham que estão assistindo a um show de strip-tease, e as dançarinas tem que ficar se esgueirando para não serem alvo de nenhuma mão boba, ou de palavras indecentes!

Eu comento isso com uma dor no coração, por mais que seja um tanto exagero de minha parte (afinal, muitas dançarinas, especialmente aquelas que postam vídeos deste "fracasso" no youtube, não conseguem perceber o descrédito que passaram), mas eu sei que muitas ficam decepcionadas ao passar por uma situação dessa. A minha mãe é tecladista, e eu ficava muito triste quando a via estudar um repertório com afinco, escolher músicas, tocar e cantar várias horas em ambientes que sequer percebiam a sua presença. Eu fiz questão de nunca me submeter a isso, e numa atividade que tanto gosto e prestigio que é a dança do ventre, fico da mesma forma ofendida com a falta de educação alheia, como se tivesse acontecido comigo!

Por isso, meninas, não percam a esperança! Quem já se sentiu idiota, uma horrorosa, em dançar e ser completamente ignorada ou ofendida, não pense que a culpa é sua! A melhor forma é escolher a sua audiência, e não sair dançando em qualquer lugar, valorize-se! Eu sempre digo para as meninas que a primeira apresentação se faz entre amigos, a família também nos ajuda a perder a vergonha, mas não saia dançando em qualquer buraco, se assegure que ao menos o ambiente dará o seu espaço para se apresentar.

Alguns restaurantes árabes oferecem apresentações de dança do ventre para entreter seus clientes, como é o Al Khayam no Centro do Rio de Janeiro, o Arab em Copacabana. Neles as dançarinas são respeitadas, tem seu momento para dançar, ainda que não dê para impedir que pessoas entrem no restaurante e os garçons deixem de circular. De qualquer forma, a gente percebe que o local se organiza para a dançarina, e ela não fica perdida no meio dos clientes. Além disso, "não prestar atenção" é direito de quem está no restaurante, a dança pode não cativar a todos, mas é exatamente a organização do lugar que fará com que a dançarina não seja incomodada ou atrapalhada em sua apresentação.

Eu não vou colocar aqui os vídeos em que uma dançarina é terrivelmente ignorada ou assediada, pois acho que seria mais feio ainda para mim divulgar o mau momento dos outros. Quem já passou por isso, que perceba e passe a escolher melhor onde dançar. Ao invés disso, vou colocar um vídeo de quem arrasou dançando num local público. Palmas para a dançarina e palmas para o público que assistiu a ela!

Aqui Ansuya no Restaurante americano Al Amir. O velhinho - Harry Sarouyan - ficou tão empolgado que jogou dinheiro em cima dela (meninas, tem árabes que fazem isso! Nada de se abaixar para catar o dinheiro no chão! Olha a pose de diva!)

7 comentários:

Hanna Aisha disse...

Olá
bom... acredito que toda bailarina profissional já tenha passado por isso alguma vez.
Realmente, não é todo restaurante árabe que está preparado para receber as bailarinas... e sobre a falta de atenção, bom, ela acontece em qq lugar, até em eventos de dança.

Anônimo disse...

Olá ,

Sou muito ligado a comunidade da Dança do Ventre no RJ e concordo com o que você disse. Há a necessidade de preparar o ambiente para a bailarina. Em alguns casos como acontece comigo, às vezes vou ao Restaurante mais até com o interesse de ver a bailarina do que saborear os quitutes árabe. Várias vezes fui ao Al Khayam com interesse de ver minhas amigas dançar. Agora, o pior de tudo é quando a bailarina tem que encarar um público totalmente leigo. Certa vez , em um shopping da cidade do Rio de Janeiro estava acontecendo um show de dança do Ventre patrocinado por uma cadeia de lanchonetes famosa. A bailarina que era excelente e minha amiga. Era olhada pelos comedores afoitos e vorazes de hamburguers como se fosse um ser de outro Planeta. Abraços em todos.

Gisele disse...

Que post maravilhoso! Adorei!
Me fez lembrar uma vez que fui dançar num evento de divulgação da minha academia. Chegando lá, era um restaurante, e eu não sabia. Fiquei meio em pânico, pois faria um drum solo que eu tinha ensaiado o mês todo e já estava com os pés em bolhas... Pensei: não darão o menor valor... ai, ai, ai...
Mas pra minha surpresa, anunciaram a minha apresentação e quando entrei, as pessoas começaram a se levantar das mesas e fazer uma rodinha em volta de mim para me verem dançar... No final só recebi aplausos e elogios!Foi maravilhoso! Pena que ñ foi filmado...

Celia Daniele disse...

Que ótimo, Gisele! Seu caso é um exemplo para as dançarinas, ainda que você não tivesse um controle da situação, e nem tivesse escolhido onde dançar. Que sorte! Seria muito bom se em todas nossas apresentações tivéssemos uma receptividade tão grande. Parabéns!

NINA NASSIF disse...

OI!
REALMENTE É MUITO TRISTE QUANDO ACONTECE ISSO.
ESTAVA DANÇANDO EM UM RESTAURANTE EM FOZ DO IGUAÇU,ACHO QUE O DONO DO ESTABELECIMENTO PODERIA DAR UMA ESTRUTURA MELHOR .ESSE FOI UM DOS MOTIVOS QUE PAREI DE DANÇAR NESTE LOCAL.

Anônimo disse...

Eu já trabalhei numa unidade do Habbib´s, e durante um evento, uma bailarina deu uma trombada num garçon (não foi culpa de ninguém, o garçom estava apressado para dar tempo de atender a casa cheia e a bailarina fazendo das tripas para dançar em um espaço minúsculo com gente passando pra todo lado). Foi copo e esfirra pra todo lado!

O pior nem foi isso, o pior foi no fim do expediente ouvir o gerente brigar com os dois, pelo 'papelão', e a moça ir embora chorando.

Sei que muitas, MUITAS meninas aceitam esse tipo de apresentação, ou pela necessidade de custear os estudos, ou pela vontade de por em prática publicamente seu aprendizado, mas a falta de respeito e organização das casas e restaurantes realmente transforma a arte da dança em algo quase que "feito nas coxas".

Lamentável

Salimi Mehanna disse...

kifi halack? habibas no brasil a dança oriental está engatinhando sou de familia árabe sempre dançei para o brimos, restaurante árabes vão muitos leigos fumar narguile super na moda e ver as ``odaliscas`` dançar, tem os árabes preocupados de um lado como está sendo vista sua cultura em olhos ocidentais, temos que se dar valor ser uma Fifi Abdo nos negócioa bom cachês e boa estrutura, Báuces (bjsss) SALIMI

Related Posts with Thumbnails