quarta-feira, 22 de julho de 2009

Como interpretar uma música clássica?

Quando dançamos uma música clássica, o que guia nossos movimentos? O ritmo ou os instrumentos melódicos? Pois é, são os instrumentos melódicos que definem a forma do movimento executado pela bailarina. Os ritmos apenas servem para nortear a dança, para marcar se o momento da música é para deslocamento ou se é para a bailarina ficar parada, mas não dizem qual leitura da música a bailarina vai desenvolver; quem o faz é a melodia. A música, assim, tem que ser toooooooda interpretada, em todas suas variações melódicas, não só em suas marcações.

Nas músicas clássicas, temos os instrumentos de percussão, de sopro, de corda e alguns importados, como o Acordeon (instrumento austríaco, inspirado em um parente pobre chinês). Destes, os primeiros são responsáveis pela composição rítmica, podendo realizar floreios, enquanto os demais desempenham a função melódica da música, podendo acompanhar a percussão, criando uma frase musical; apresentar uma improvisação melódica (Taqsim); e vir numa estrutura isolada da percussão (cada um sola em uma vez). A maioria das músicas árabes - em especial as egípcias - utilizam a estrutura de "pergunta e resposta" entre um solista e a orquestra, isto é, entre os instrumentos melódicos. Estas combinações podem estar presentes em uma só música, e é a bailarina que interpretará tais momentos, de acordo com o tipo do instrumento melódico que estará tocando.

Antes mesmo de distinguirmos os instrumentos, existem percepções que são comuns para se ter em qualquer música clássica:

1 - Como diz Hossam Ramzy, a bailarina é parte da orquestra! Ela está ali dançando da mesma forma que o músico está ali tocando; a sua interpretação compõe uma das frases da música, devendo seguir a melodia e lhe dar forma.
2 - Ao som dos instrumentos de percussão, o que se marcará será o acento do ritmo (como nos dois DUNS do baladi). Pode-se marcar um instrumento de percussão, por exemplo, no início de um novo momento da música, no tilintar de um snuj, quando a percussão está solando, entre outros.
3 - Os movimentos da bailarina acompanham a variação da melodia, nas subidas e descidas de tom (se a nota sobe, a bailarina sobe, etc), nas pausas, nas oscilações (variações longas, movimentos grandes, etc), deve haver harmonia entre a melodia e a dança. Ao som da orquestra, os movimentos são expansivos, ao som do solistas, eles são contidos, floreando apenas no final da frase, procurando destacar o momento do solista.
4 - Em toda música clássica, temos uma sequência de folclore. É importante identificá-la e marcá-la do seu início ao fim.

Nas próximas postagens, vou descrevendo um a um os intrumentos melódicos mais presentes nas músicas clássicas. Dessa forma buscaremos passar uma noção de como devemos ler a melodia deste instrumento, e finalmente, compor uma apresentação completa de dança do ventre para a música clássica.

Fica abaixo Lulu From Brazil mostrando toda sua interpretação na música clássica Talisman.


OBS: A base para esta pesquisa vem principalmente dos meus estudos com a mestra Ranaa Al Jalilah, mas também está acrescida com informações de outros sites, como da Luana Mello e do Hossam Ramzy.

2 comentários:

CENTRAL ARTIGOS ESPORTIVOS LTDA disse...

Querida, gostei muito do teu site.Parabéns pois p quem estuda , ele é muito esclarecedor.
Mas tive uma dúvida qdo li o início do texto Como interpretar uma música clássica.
Há uma pergunta que n entendi. Vejamos
A pergunta é:
Quando dançamos uma música clássica, o que guia nossos movimentos? O ritmo ou os instrumentos musicais?
Dúvida: pq instrumentos musicais se o ritmo é tb tocado com instrumentos musicais ( de percussão,mas instrumentos musicais).
A pergunta n seria:
Quando dançamos uma música clássica, o que guia nossos movimentos? O ritmo ou a melodia?

Celia Daniele disse...

Aricelma,
A prioridade numa música clássica é vc orientar seus movimentos para a melodia.
O ritmo não é ignorado, mas ele - que vem na percussão - só marca se você deve fazer os movimentos acompanhando a melodia andando, ou parada. No máximo você marca o acento do ritmo na percussão, que geralmente é o "ta".
Pois é, eu me equivoquei: os instrumentos de percussão também são instrumentos musicais! Já corrigi!hehe O que vc tem q diferenciar são os instrumentos melódicos (guiam os movimentos, flauta, violino, etc) dos de percussão (derbake, pandeiro, snuj, etc).
Ajudei?

Related Posts with Thumbnails