sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A Misteriosa Fronteira entre o Amor-Próprio e a Arrogância

Todo mundo já recebeu elogios e críticas na dança do ventre. Mas incrivelmente para algumas pessoas as críticas são inaudíveis! É como se toda crítica fosse na verdade uma expressão da inveja alheia, da necessidade que os outros têm de derrubar aquilo que é belo, bom, incrível, ou simplesmente melhor. A dança do ventre como qualquer outra arte precisa ser lapidada em nosso corpo a fim de que consigamos expressar toda a sua beleza, e não ser veículo para mostrar o quanto amamos a nós mesmas!

E o mais bizarro de tudo: esse ser mortal que se julga acima do bem e do mal, que encara todos como seres inferiores e ignorantes, acredita piamente que ser assim é se valorizar, é se amar, e mais ainda: é trazer à dança do venre a sua essência, é representá-la da forma genuína!! OMG! Isso é arrogância! É pensar que o conhecimento e o talento se adquirem só por você gostar de uma coisa, ou porque você nasceu naturalmente "fodástico", e não por dedicação!

Talvez vocês achem que eu encontrei alguém assim recentemente, ou então que eu esteja revoltada com a vida. Nem é. A minha neura atual era sobre essa necessidade de perfeição que a dança do ventre busca (que acho que cabe para outro post), se exige mais técnica do que sentimento. E isso mata! Digam de coração: quantas bailarinas vocês já viram dançar do começo ao fim, que te encantaram profundamente? Mas sem técnica e só sentimento, será que rola alguma coisa? A Valy é o exemplo-mor que NÃO!

A Valy é uma canadense que ama a dança do ventre de paixão, e que nesse interím da minha crise existencial por causa da perfeição encontrei em um vídeo:


Fucei o perfil dela, os vídeos, as imagens, as mensagens, tudo, e percebi que é uma pessoa que está completamente aficcionada pela dança do ventre, mas há um detalhe assombroso em seus vídeos: ela é extremamente desengonçada para dançar qualquer coreografia, sendo que ela mesma as cria. E olha que ela é criativa, várias combinações diferentes, mas ela não consegue fazer assim mesmo. Ela diz que é iniciante, mas é iniciante há mais de um ano!

Mas não importa se ela é desengonçada, se usa música indiana para fazer dança do ventre, ela tem admiradores, os vídeos são bem acessados e comentados, e portanto ela está nas nuvens. Só que a maioria dos comentários não é de elogios. O que ela faz? Nada! Será que ela não consegue perceber que não está bonito?

Gente, estou me achando cruel agora, mas as minhas premissas são:
1 - Se empenhe na dança, ESTUDE!
2 - Valorize a dança do ventre como arte, e não como promoção pessoal;
3 - Ouça críticas e aprenda com elas;
4 - Ame-se, mas seja humilde.

Não conheço a Valy pessoalmente para saber se ela é uma pessoa realmente arrogante (ainda que ela dedique seu vídeo aos seus fãs), ou ela não está nem aí se está dançando bem ou mal, se é motivo de piada ou não. Mas independente disso, tenham os pés no chão para avaliar a qualidade do seu trabalho! Assim não estarão vulneráveis a cair nas armadilhas da própria vaidade!

10 comentários:

DRICCA disse...

Quando li esse seu post fiquei pensando "poxa ela está criticando essa moça de uma tal maneira" e senti encomodada, mas quando dei play no video, entendi realmente no que você queria dizer, eu faço dança a 9 anos não sou perfeita busco sempre melhorar a tecnica tento a perfeição dentro dos meus limites, Amoooo a dança do ventre. Mas realmente tem pessoas que acabam com essa arte.

Passe no meu blog http://mundodedricca.blogspot.com

Celia Daniele disse...

Oi Dricca! Obrigada pelo seu comentário! Na verdade estou esperando que algumas pessoas me achem arrogante, no lugar da minha crítica mesmo, mas eu tinha que falar o que estava sentindo, acho que meu blog tem que ter as coisas que eu acredito também.

No caso da Valy, os dois primeiros parágrafos não se relacionam diretamente a ela, é que vou escrevendo e paro lá do outro lado do equador. O Valy, para mim, é a pessoa que se ilude com elogios, mas não consegue perceber o quanto a sua dança precisa melhorar. Só justifica com "sou iniciante". Mas iniciante até quando? Acho que para nos expormos dessa maneira como representantes da dança do ventre, no mínimo temos que nos preocupar com o nosso aprendizado!

Anônimo disse...

Quando assisti ao vídeo: 1º fiquei em estado de choque, em seguida me deu uma imensa vontade de gargalhar, por último senti pena, realmente não sei o que dizer sobre esse vídeo, mas acho que vc tem razão.

Anônimo disse...

Olá gente querida...
gostei do post...acho importante nao pensar só no proprio umbigo...

Quando vi o video...aff primeiro achei q ela tava brigando com o veu, depois achei q ela tava tendo convulsoes mas então percebi q ela tava só se divertindo!!!

Concordo com vc q ela precisa de senso critico mas deixa a guria se achando um pouco...kkkkk no final quem ri é a gente mesmo...

Natasha disse...

Oii!
Essa questão da crítica é bem complicada mesmo... Muitas pessoas não conseguem perceber que essas críticas podem fazer com que elas evoluam.

No caso da Vany é como você mesma disse, parece que ela não percebe que precisa melhorar, e isso dificulta muito. Nós devemos ter consciência que para expor assim uma arte é preciso no mínimo saber desenvolvê-la corretamente..

Beijinhos!

Naznin disse...

Oi Célia.

Acho que a crítica da forma como vc fez - educada, explicada - tem que ser feita sim! Mas nem todo mundo quer ouvir.

Talvez essa moça do vídeo esteja dançando pelo puro prazer de dançar, e sei que muita gente quer mais é fazer DV pra se divertir mesmo, e só! O problema é quando isso não fica claro pra quem assiste, e aí acham que qualquer bailarina encara a dança assim, o que acaba prejudicando muito a imagem da Dança do Ventre para o público em geral.

Não sei se ela é de fato arrogante, ou simplesmente ingênua demais (também não sei qual dois é pior). Essa história de "meus fãs" com um ano de dança é difícil de engolir...

bj

Hanna Aisha disse...

Celia
eu não acredito que ela seja arrogante, acho que é só não tem noção e está sendo feliz com isso.

Vou te dizer o que é arrogância na Dança do Ventre: é não cumprimentar as colegas de profissão que se conhece nos eventos. Isso é absolutamente horrível para mim.

Beijos

Celia Daniele disse...

Isso é verdade! Mas acontece em todo lugar! Pessoas que você conhece, convive, etc e tal, e ela simplesmente te ignora!
Se a pessoa não tiver a desculpa da miopia, no mínimo vou achá-la mal educada.
A arrogância abarca várias características, uma dela é se achar o último biscoito do pacote, no caso da Valy eu usei pra ilustrar que não é só sentimento que é necessário para a dança, é preciso técnica também, e o que me choca nela (pq ver gente dançando de forma esquisita no youtube é comum pacas, os meus vídeos são ótimos exemplos, hehehe) é o fato dela achar que tá abafando. Por isso a crítica! Sacaste?

Heloísa Caridade disse...

Não sei, às vezes é melhor não julgar, a pessoa pode ter "n" motivos, que não a arrogância, Para não nos cumprimentar...sei lá, miopia, como disse a Célia, distração, é ruim em reconhecer rostos, está com uma coisa na cabeça preocupando e nem, percebeu. Eu simplesmente vou lá e digo: Oi, td bem? Se a pessoa ainda assim me esnobar....bom, aí complica!
Mas deixando o não julgamento de lado....essa Valy, sei não isso não é homem não...imagina ela de t-shirt e bermuda indo tomar cerveja no bar!!!!Hahahahah
Isso é merchand dessa figura...esse pessoal quer "causar" na internet...não é possível!!!!!!!!Não existe ninguém tão sem noção assim, rsrsrsrsrsrsr!
Acho eu aqui na minha ARROGÂNCIA!

Rubi disse...

Eu não concordo que ela esteja sendo arrogante.
Não sei o que passa pela cabeça dela, mas não acho que essa atitude seja de arrogância.
E gente sem querer criar polemica aqui, eu acho que a dança do ventre é para todos e se é para todos é para quem dança mal também.
Eu acho que ela tem todo direito de colocar o vídeo no youtube mesmo sendo ruim e assiste quem quer ué.

Related Posts with Thumbnails