sábado, 15 de janeiro de 2011

Habilidades Que A Dança do Ventre Nos Traz

Nesse início de ano em que refletimos sobre as coisas que construímos e conquistamos, comecei a refletir o que a dança do ventre tinha me trazido de bom, mas pensando em algo tátil, pois falamos muito aqui no que a dança muda em nosso interior. Então, eis que tive uma epifania e percebi umas coisas tão práticas por ser dançarina do ventre há 6 anos: estava eu descendo as escadas do meu prédio com meu maxi tamanco e tropecei num degrau sinistramente; era para eu ter rolado escada abaixo a la Nazaré, mas eu dei dois saltinhos certeiros na meia-ponta e fiquei de pé! Nesse momento me dei conta que nunca mais havia caído de me esborrachar no chão, eu sempre dava um jeito, tropeçar sim, cair jamais! A partir daí me vieram as outras habilidades que eu pensei, lista-las-ei aqui abaixo:
Postura
Costas retas, quadril encaixado, certo? Relaxa o corpo, o que acontece? Costas retas e bunda empinada! Eu já comentei que eu andava como o tiranossauro do Jurrasic Park. A dança me trouxe um ar de altivez que é totalmente relacionado com o trabalho postural que eu tive. E melhorar a postura, trouxe para mim mais confiança em andar pelas ruas e encarar as pessoas.

Flexibilidade
Eu só percebi o quanto estava alongada e não sabia, quando teve uma semana da saúde em meu trabalho e disponibilizaram uma aula de yoga para todos. O professor falou: abram as pernas sentados no chão e deitem o lado do corpo sobre a perna e toquem o pé. Lá fui eu amarradona e depois vi a cara de chocado do professor (ele deve ter falado de sacanagem para ficar com aquela cara de surpreso) e das pessoas que não tinham conseguido sequer encostar no pé. Se antes eu não chegava nem ao joelho ao reclinar as costas para a frente com as pernas esticadas, agora eu toco o chão. Isso só me trouxe vantagens como fazer maiores cambrês, ter mais pique para atividades mais intensas (como a faxina daqui de casa) e me evita ter dores pelo corpo ao me esforçar mais.

Resistência
Se no início das aulas eu lacrimejava ao ficar com o braço esticado para aprender a usar o véu, hoje eu tenho muito menos problemas para ficar na meia ponta ou com os braços posicionados para a dança. Meu pé é chato, então não consigo fazer uma meia ponta alta, mas ela fica lá, firme e forte quando preciso deslocar, a minha panturrilha não arde mais como antes. No meu dia-a-dia? Bem, eu acho que estou mais resistente aos ônibus e metrôs lotados da vida, ainda que a idade só tenha aumentado!hehehe

Equilíbrio
Não caio mais! E ainda ando de salto, o que antigamente era "marchar de salto" ou pisar em ovos de salto. Quando dançamos, evoluímos percebendo para onde ir e não esbarrar nas pessoas, como agir se pisarmos na saia, e se caírmos, cairmos com classe! Eu tive uma professora de dança do ventre que contando seus caUsos, falou de uma vez que estava dançando em um shopping com uma saia de crochê e salto alto quando o salto entrou dentro do bordado do crochê. Não teve jeito, ela ia cair! O que ela fez? Caiu com classe! Se jogou de lado e ainda ficou movimentando um braço sinuosamente enquanto com a outra mão tirava o salto do crochê. No final da dança, uma menina veio até ela e disse: "Adorei sua dança. Especialmente parte que você se jogou no chão!". Isso aí, bailarina tem que saber dançar, cair e subir!

Conhecimento do corpo
É sério. Quem antes de fazer dança do ventre sabia o que era o assoalho pélvico? Ou onde era! E muitas, como eu, não sabiam se maquiar, o que caía melhor em seu rosto, ou que roupa de dança do ventre te valorizaria mais e te deixaria mais à vontade. Hoje eu sei movimentar meu corpo de uma forma que eu não sabia antes, que mudou meu jeito de andar e também como eu me posiciono em relação ao meio. Até a forma do meu corpo mudou, sou gordinha, mas tenho cinturinha; minhas panturrilhas são firmes e quando quero consigo usar toda essa graciosidade e movimentos para a sedução.

Saúde
Sim, a dança do ventre me traz saúde porque além de ser uma atividade física que me deixa longe do sedentarismo com motivação, traz benefícios tanto para mente quanto para o corpo. Acho que todas as habilidades acima combinadas com o que a dança do ventre proporciona como autoestima, determinação, amizade, conquista e entusiasmo fazem com que tenhamos mais saúde, mais qualidade de vida. Essas são as habilidades que identifiquei com a minha experiência, e vocês? Acrescentariam alguma coisa?

10 comentários:

Lívia disse...

hahaha "era para eu ter rolado escada abaixo a la Nazaré" Adorei! Vou usar isso!

Mt bom esse post. Tda vez q me meto a dançar aqui em casa percebo as possiveis vantagens no futuro..pq é cada esforço q tem q fazer, nem imaginava!

A parte da mulher q se jogou foi otima rsrsrs

VAi tr um monte de gente acrescentando coisas a sua listinha ai rs

Rita Rosa disse...

Gostei de suas informações para todos esses benefícios qtas vezes nas semana é preciso praticar?

Hanna Aisha disse...

Oi, querida
é isso aí! Sinal de boa orientação em sala...
bjs

mariyah disse...

Nossaaaaaaaaaa!que maravilha de texto o seu! Nada a acrescentar porque voce disso tudooooooooo!
Tambem danço e a auto estima e o prazer aliado aos exercicios da dança fazem milagre!!!!!parabens menina.
Mallya

Luciana Burgos =) disse...

Parabéns! O texto está realmente bem completo. hehehe =)

Eu gostaria de reforçar um ponto citado que eu achei muito legal: a consciência corporal, adquirida pelas bailarinas de DV (ou DO - como preferirem...) é muito grande. Ter consciência sobre seus limites e saber o que pode ser ultrapassado é, na minha opinião, extremamemnte importante.
E saber que o objetivo de cada atividade foi conquistado... Nossa!!! É uma sensação indescritível. =)

Amo dançar (danço há 15 anos) e adoro ler, saber, discutir a dança. hehehe =)

O blog é ótimo!!! Parabéns!!!! =)

Melissa Souza disse...

Concordo plenamente!
Danço a apenas 8 meses, mas já sinto as diferenças.
Postura eu sempre tive, devido ao teatro. Eu fazia ginástica, mas meu alongamento só melhorou mesmo depois da dança.
Ainda não consigo dançar de salto, mas é uma questão de tempo.
Lembro que no início eu voltava das aulas toda dolorida!
Hoje eu consigo ir pra balada e dançar a noite toda sem me cansar!
Sem falar que a Dança do Ventre favoreceu minha TPM, cólicas e instestino.

Anônimo disse...

oie adorei a sua Postagem
eu tambem fasso dança do ventre e acho muito Bom '.. e concordo plenamente com oque voce Postou '.
taa de parabéns amiga '.
Beiji'n :*

Adriana Atefah disse...

Bem, a dança sempre foi meu remédio para vários momentos difíceis que passei.
Aliás, o autoconhecimento foi um ponto que desenvolvi bastante e também, gente... sério mesmo, a delicadeza. Eu era muito bruta porque também fazia musculação..rs

silmeira78 disse...

Por favor tem como postar o nome do autor do artigo para que eu possa fazer a citação no trabalho científico? Obrigada!

silmeira78 disse...

Por favor tem como postar o nome do autor do artigo para que eu possa fazer a citação no trabalho científico? Obrigada!

Related Posts with Thumbnails