segunda-feira, 12 de abril de 2010

Ritmos: Saidi

Esse ritmo é conhecidíssimo das dançarinas! Em solos de derbake, músicas clássicas, folclóricas ou modernas, o Saidi aparece em todas. Ele é um dos ritmos mais presentes nas músicas árabes, ou pelo menos, nas músicas árabes que tocam aqui no Brasil.

O ritmo Saidi segue a estrutura 4/4: DUM TAK DUM DUM TAKATA. A sua origem remete ao Egito (tenho minhas suspeitas de que foi lá por perto de Port Said, o nome é tudo a ver, não?), e o nome "said" quer dizer "alegre" em árabe. Num workshop com o dançarino Anthar Lacerda, ele contou uma curiosidade nas suas andanças pelos países árabes: não peça para o músico tocar "said", mas "maqsum said", pois para eles, "tocar said" é tocar alegre, animado!

O ritmo Saidi pode aparecer nas músicas clássicas para marcar a alternância da entrada para o "miolo" da música, ou seja, o momento de largar o véu, ou também pode vir acompanhado da flauta mizmar, que indicará que é um folclore (Raqs Assaya, comumente chamado também de Saidi). Nas músicas propriamente folclóricas, tendo um mizmar é Raqs Assaya com certeza, mas existe uma flauta muito parecida com o mizmar que junto ao ritmo Saidi caracteriza o folclore dabke. Segundo nos esclareceu a dançarina Hanna Aisha, essa flauta facilmente confundível com o mizmar é o mijuez, um instrumento musical que é próprio do dabke.

Nos solos de derbake e nas músicas modernas, o ritmo saidi marca uma dança do ventre mais livre, com movimentos geralmente mais marcados, mas claro que um básico egípcio cai muito bem (não na música toda!). Nas músicas modernas, a mizmar também dá o tom de Raqs Assaya, mas existem momentos que podem ser exceções, como introduções ou breves trechos, fica a critério da dançarina, assim como no solo de derbake, se ela vai ler o ritmo como folclórico ou não.

Aqui abaixo o exemplo do ritmo Saidi muito bem tocado (esperem depois da explicação em russo!hehe)

3 comentários:

Hanna Aisha disse...

A sua origem é do maqsum mesmo, mais presente no Sul do Egito.

O que pode confundir é que no dabke o instrumento pode ser um mijuez, que é parecido com o mizmar.

Beijos

Adriana Atefah disse...

Sim mas eu sempre confundo.

Como conseguir diferenciar? Só mesmo aguçando os "ouvidos"?? rsrsrs

Gostaria de pelo menos duas músicas, que fosse com mijuez e o mizmar para aprender a diferença.

Nastenka noites brancas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Related Posts with Thumbnails