domingo, 11 de setembro de 2011

Reportagem: Lumina Qamar 2011


Overdose de dança do ventre!
Este é meu atual estágio após 10 horas ouvindo música árabe!

Bem, para quem não conhece, o Lumina Qamar é um dos eventos mais prestigiados da dança do ventre carioca. Todo ano ele reúne vários grupos para principalmente competir (uma vez que o preço do concurso é beeem mais barato que o da mostra de dança) e, assim, trazer várias formas de leituras e corpos para nossa amada dança do ventre. Claro que o resultado final fica a critério de um grupo de jurados que avaliam a consonância das coreografias para vencer a disputa.

Este ano o Lumina foi realizado na Casa de Espanha, no Humaitá, e como já haviam me falado, o evento foi muito bem organizado, não extrapolando horários, nem com problemas técnicos (sérios) que pudessem comprometer a evolução das dançarinas. Eu só senti falta - na grande maioria das coreografias - de algo que já venho comentando por aqui: sentimento versus técnica. Por exemplo: nas vencedoras do grupo de dança do ventre, eu simplesmente AMEI a coreografia do segundo lugar (eu não lembro o nome dos grupos, sorry), teve cores, sentimento, alegria e técnica. Para mim ela seria primeiro lugar! Mas parece que há uma valorização maior para uma limpeza dos movimentos, uma coisa mais fria, mais pose e padronização.

No quesito folclore, a premiação seguiu o mesmo resultado dos anos anteriores, os grupos especificamente folclóricos tiveram destaque, e eu fiquei muito surpresa da inspiração do primeiro lugar: o Flash Mob que rolou no Aeroporto de Beirute há um tempo atrás, que vocês podem ver aqui. O primeiro lugar pegou a coregrafia do flash mob e apresentou-a numa versão reduzida: transeuntes se encontrando do nada e começando a dançar um dabke. Mesmo não sendo ideia original do grupo vencedor, foi legal terem trazido a coreografia para quem não a conhecia. Pena que não tenho os vídeos aqui para vocês compararem, pois o homem do vídeo se enrolou todo no final do show e não conseguiu entregar nenhum dvd, o que me fez desistir de comprar! :/

Das dançarinas profissionais que se apresentaram, eu tenho que admitir: o show ficou por conta da Samara Nyla. Tranquila, linda e impactante, ninguém piscou enquanto ela se apresentou. Adorei! Não só do estilo egípcio que as dançarinas podem se destacar, o estilo libanês da Samara foi uma quebra extasiante entre tantas danças que vimos por lá.

E claro, não posso esquecer da fã do blog que encontrei por lá: Amanda. Gente, eu sou tímida, fico super sem graça quando alguém me reconhece, mas podem falar comigo mesmo que eu não mordo, heheh. A primeira fã que encontrei foi a Joyce, no Raqs el Albi (ainda vou comentar deste evento, só estou aproveitando que o Lumina ainda está fresquinho na minha memória), e eu fiquei contentíssima.

Por fim, Gamal Seif, o espetáculo em pessoa. Ainda que o seu Saidi tenha sido cheio de energia e alegria, não tem comparação com Tanoura, a dança de transe dos sufis. É incrível ver uma pessoa girando e girando sem cair e ainda criar formas com as saias. Lindo mesmo! Pena que são tão poucos homens que se aventuram a aprender a dançar no meio da dança do ventre.

Então é isso, people, vou ficando por aqui, até porque tenho que descansar, ordens médicas por causa da coluna! Impressões e sugestões, é só comentar aqui!

Aqui só um pequeno exemplo da Tanoura:

23 comentários:

Lívia Carine disse...

overdose de dança do ventre com certeza rsrs mas foi legal..queria ter ficado até o final...

Queria saber os vencedores..só sei do grupo folclórico e das duplas pelo facebook. Espero que surjam os vídeos no youtube pra eu saber quem ganhou nas outras categorias!

Foi muito legal também te encontrar lá Célia!! Beijos!

Celia Daniele disse...

Oi Lívia, pois é, nem me fale!
Pra dizer a verdade, quando vi a Samara Nyla e o Gamal Seif dei até uma animada, pois o que tava me matando era a excessiva plástica das dançarinas.
Eu não lembro o nome dos grupos que venceram, mas acho que sairão no site do Lumina.
Esse espetáculo me fez repensar muitas coisas, acho que vou até escrever sobre o que senti.
Isso me lembrou o estilo de luta Jeet Kune Do criado pelo Bruce Lee, que meu marido me mostrou: os lutadores se perdiam tanto em floreios no kung fu, que aquilo na vida real ficava sem sentido. O Bruce (intimidade...) criou um estilo pensando em algo mais objetivo, algo que fosse efetivo em sua aplicação, e não só um monte de movimentos perdidos.
O que quero dizer? Eu to vendo tanta dançarina querendo parecer "profissional", se focando em passos complexos e técnica, e onde fica o sentimento, a alegria? Até mesmo a apreciação do público diante da dança. Sabe, até quem gosta de dança do ventre se cansa ao assistir!
Não estou dizendo que sou a diva maravilhosa e que sei todos os passos da dança do ventre, longe de mim! Eu sei que tenho muito a aprender, mas eu ainda não me esqueço de me divertir quando danço! Acho que é por isso também que não fico me metendo em concursos, ainda que - não o prêmio - o bom de competir é ganhar uma avaliação da sua dança.

Lívia disse...

Ah sim verdade! Eu cheguei bem cedinho no lumina porque queria ver a categoria infatil rsrsrs que imaginava eu ser a parte mais divertida do evento...mas nem vi. Não sei se não se apresnetaram ou se perdi msm

Mas de fato em algumas (a maioria) você nota a preocupação da bailarina em dar o melhor. Mas é um melhor baseado em passos de outras pessoas, não na dança delas..Também não sou nenhuma fodona! Se você está longe, eu estou mais ainda hahaha mas sou público e tenho uma opinião né e acho q as pessoas percebem essas coisas

De fato no final do evento já estava meio cansada e pensando "Gente, 7 da noite já!! Estou aqui desde 11 da manhã! Vamos animar isso"

Isso me faz lembrar das dicas de vestibular nas quais os professores sempre falam pra gente pensar que o avaliador da nossa prova já vai ter lido mil provas naquele dia e vai estar cansado! Se você escrever mil coisas, só pra encher linguiça, ou florear, ele vai é ficar mais fulo contigo do que "admirado" c om sua capacidade! Dê o que a questão pede e mostre seu melhor.

Lívia disse...

Você falou sobre a expressão das bailarinas, sobre snetir a música...fui no blog da hanna aisha e achei um artigo que está nesse link http://dospassosdabailarina.wordpress.com/2011/07/11/a-diferenca-entre-interpretacao-e-expressao/

Achei MUITO bom! E muito explicativo também! Tem tudo a ver com o que voc~e falou!

Heloísa Caridade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Heloísa Caridade disse...

Pois, é, Celia, foi muito legal o evento, mesmo com overdose!
E realmente, eu gostei muito da apresentação da Samara Nyla, mas só me dei conta de que não pisquei agora, que você comentou...é, eu não pisquei mesmo! Hehehehehe.
Gostei de ter participado, mesmo que por alguns segundos, estando grávida, do grande show de dança oriental. Tudo bem organizado, fluido! Uma beleza!

JOYCE LIYNAA disse...

Oi Celia,WLEU POR ME CONSIDERAR SUA FÃ Nº 01, E EU CONFESSO SOU MESMO SUA FÃ ...O SEU BLOG CONTRIBUI MUITO PARA NÓS AMANTES DA DANÇA DO VENTRE,TUDO QUE VC POSTA É MATERIAL DE QUALIDADE...SEM CONTAR QUE VC PESSOALMENTE É MUITO CARISMÁTICA ...ADOREI TE CONHECER....

Eduardo Haddad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Celia Daniele disse...

Eduardo Haddad,

Sinceramente, o que de depreciativo teve meu comentário sobre a coreografia de vocês? Por acaso a INSPIRAÇÃO em outra coreografia torna o primeiro lugar de vocês menos válido? Por acaso comentar sobre isso no blog faz de vocês menos capazes ou menos profissionais?

Caro Eduardo, este blog, como sua própria natureza diz, é pessoal, o que escrevo aqui são minhas impressões e o que disponho de vídeos e fotos são aqueles do domínio público virtual, aquilo que foi colocado como "público". Os vídeos estão aqui para nos inspirar, para estudar, não para denegrir ninguém. Duvido muito que um vídeo do Espaço Nut seria vexaminoso para vocês, pois vocês são um grupo de excelente qualidade e que agregaria e muito a quem acompanha este blog para conhecer a dança do ventre. O vídeo que não coloquei de vocês foi justamente porque vocês não disponibilizaram no youtube de forma publica. Se a dança de vocês não é para ser vista, comparada, apreciada e até criticada - por quem quer que seja - podem continuar dançando em eventos específicos de dança do ventre para o público que vocês acham que merecem vê-la.

Realmente se formos olhar qualquer dabke, ele vai aparecer igual, afinal ele possui passos característicos, ou quisermos ver um flash mob na Índia ou no Brasil, ele será próximo, pois o Flash Mob é exatamente reunir um grupo de pessoas para - geralmente - dançar uma coreografia aprendida online ou uma sequência de atos iguais, a comparação inevitável e obviamente inspirada com o Flash Mob de Beirute foi porque: tinha a mesma música, também era um dabke e eram os "mesmos personagens" (só que com algumas pessoas, ao invés de dezenas). Se fosse um flash mob, poderia ser outro, mas era uma adaptação para um palco de um flash mob, faqat. E adaptação também não é cópia.

Eduardo Haddad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Haddad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tina disse...

Desculpe, meter o bedelho no meio (eu me meto mesmo, haha), mas acredito que sua interpretação foi muito equivocada, Eduardo.

Entendo que vc queira defender sua arte, vir aqui esclarecer o que achou injusto e saiba que, de verdade, não vemos nada de errado nisso. Este blog é um espaço de discussão. Foi feito para isso.

Mas é uma pena que o grupo de vcs pareça ter um problema quanto à opinião alheia, afinal não aceitam "expor nossa imagem em qualquer mídia sem que saibamos o teor do assunto". O assunto só pode favorável e elogioso, não é mesmo? Caso contrário é processo por uso indevido de imagem e por calúnia e difamação. É, a vida é dura, meu caro. As críticas nunca são construtivas: somos nós quem devemos fazer delas um aprendizado.

Ah, e se vc não se importa com a opinião da Célia, uma "sei lá quem", pq perdeu tempo em nos escrever?

Por último, achei que os seus comentários é que foram maldosos. Vc sim quis claramente denegrir e reprimir uma opinião contrária ao trabalho de vcs. Mas sem problemas, viva a liberdade de expressão! Seus comentários ficarão aqui para que todos possam ver e concordar ou discordar deles. Não tememos críticas. O Dança do Ventre Brasil dá sua cara a tapa, senhores! :)

Anônimo disse...

Não vi nada de depreciativo no que a Celia escreveu. Até fiquei surpresa com a forma como o Eduardo Haddad interpretou tudo. Acho que ele acabou fazendo tempestade em copo d'água. Podia ter ficado sem essa... O que a Celia não fez, ele mesmo se encarregou de fazer: queimou o filme aqui desnecessariamente.

Emeline

Tina disse...

Pois é, Emeline, como vc bem disse o Eduardo Haddad se encarregou de queimar o próprio filme sem necessidade alguma. E deve ter percebido isso, já que tratou de deletar os comentários que havia feito ontem.

Anônimo disse...

'O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No acto de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma." Wikipedia - (enciclopédia livre)
Não sei ao certo quais são os critérios segundo o quais são eleitos os vencedores no Lumina. Já que é uma competição aberta ao público da dança, os critérios deveriam ser objetivamente divulgados. De outra forma, a escolha é arbitrária. Mas, enfim... o figurino, claramente um exigência da competição, foi desprezada por aquela Comissão, então, não me surpreende a escolha de um plágio! Assim caminha o Brasil, nem política, nem direito, nem arte, como a dança do ventre, verdadeira arte para alguns, violada descaradamente por outros...e ainda premiada!!! Isso não é um país sério! Como aprendiz da dança do ventre, sem pretensões maiores, lamento que o mundo do qual participo, ainda que timidamente, seja vil a tal ponto.

Celia Daniele disse...

Uia, eu que percebi a adaptação do flash mob na coreografia do Espaço Nut não tinha me tocado que poderia ser caracterizado como plágio! Caramba! Mas será mesmo? Como não disponibilizaram o vídeo para que pudéssemos comparar, o único recurso que tenho é a minha memória e assim como a memória de quem também estava no evento. Eu havia pensado em adaptação, inspiração, plágio realmente o negócio fica tenso, dá até pra entender o piti "nega maluca" do Haddad, só que a minha mente estava pura, ele que já veio armado, por que será, né?

Lívia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lívia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lívia disse...

=/ Não tive acesso aos comentários, porque foram excluídos. Mas de fato se tratou de alguma inspiração no flash mob. Eu achei interessante a apresentação, pensei que a maioria sabia de onde vinha a idéia mas também temi pelo quesito figurino...como eu não entendo nada de concursos e o Lumina foi o primeiro que assisti, ficou só nisso mesmo..

Acho que plágio é forte! Estava no Lumina e assisti a apresentação, o que senti foi que eles acharam a idéia bacana e quiseram aproveitar, apresentar algo no estilo, com pessoas comuns dançando uma dança típica de uma região. Não vi maldade nenhuma..acho que a intenção era surpreender com algo diferente!
Quanto ao grupo deles ser vencedor, cabe à comissão julgadora! A nós resta a torcida e o respeito pelos trabalhos apresentados. E quanto ao blog não vi nenhum desrespeito..pelo contrário. mas a internet tem esse problema de interpretações nem sempre satisfatórias...eu mesma as vezes entro em conflito com alguem no msn rs pq li a mensagem de forma diferente do que foi escrita, assim como já fui vítima de interpretações equivocadas.

This happens

Celia Daniele disse...

Oi Lívia, como gerenciadora do blog todos os comentários ficam armazenados e eu tenho acesso a eles, mesmo que sejam deletados. Mas não vou postar aqui de novo, uma vez que ele quis que fossem removidos (eu respeito a decisão dele).
Uma coisa que o anônimo disse é verdade, o quesito figurino não estava conforme na avaliação. Será que isso não pesou em nada a pontuação deles?
No dia não foi divulgada a colocação geral, só os vencedores, nem a pontuação dos grupos, então também não temos argumentos para discutir quais foram os critérios considerados relevantes pelos jurados.
De qualquer forma, o concurso já passou, o povo já ganhou, e parabéns a todos que se destacaram e tiveram seu momento!

Anônimo disse...

Só para ressaltar a estranheza quanto o quesito figurino. Aí vão as regras do concurso retiradas do regulamento oficial do mesmo: dá uma olhada na exigência da caracterização do folclóre.

1.2 Figurino

É proibido o nu total ou parcial.
Os bailarinos das modalidades de folclore deverão estar vestidos a caráter.
Acessórios Permitidos:
Dança do Ventre: véus – snuj – pandeiro – espada – punhal. Obs.: qualquer outro acessório (tal como taças e candelabro) deverá receber autorização prévia da direção do festival. Não será permitido o uso de água ou fogo assim como qualquer material que gere perigo aos participantes. Não será permitido sujar o palco com pétalas, purpurina ou semelhantes.
Folclore árabe: bengala ou bastão – pandeiro – jarro – cesto – lenço – snuj – arguile – colheres
Improviso: Será permitido somente o uso do véu e este será opcional.
Os participantes deverão chegar ao clube devidamente maquiados e penteados com no mínimo 1 hora de antecedência do horário de suas apresentações, só sendo permitida a troca de roupa. Só disponibilizaremos camarim Feminino e os mesmos deverão ser desocupados logo após as apresentações, de modo a poderem ser utilizados de imediato pelo grupo subsequente.


Não se trata de entender a situação do grupo como boazinha ou intencional. Já pensou se formos compreender a boa intenção de todos que cometem atos falhos? A lei teria enormes brechas... e ficaria difícil faze justiça sobre qualquer coisa.

Leandro Gomes disse...

Oi, Sou Leandro Gomes. Profissional de Dança á 07 anos e a 5 anos dançarino do Espaço Nut. Acredito que todos nós temos direitos de nos expressar, e isso nos leva a ter equívocos ou até mesmo atitudes tempestivas. Todos nós do ESPAÇO NUT sempre gostamos de levar a nossa alegria e boa energia a todos q nos assistem e convivem conosco. Fico muito feliz de participar desse grupo que demonstra criatividade e qualidade em tudo o que faz com humildade e ética. Respeitando as opniões,sugestões e críticas que lhe são feitas, fazendo-nos assim ser um grupo a cada dia mais coeso. Tivemos a idéia com essa coreografia de levar um folclóre(dabke)como ele é vivido hoje no no cotidiano das pessoas no Líbano. E como estamos falando de dança,nada melhor do que na prática em um próximo trabalho levar-mos a todos com muita criatividade e alegria q temos feito todos esses anos.Ao longo desses anos de participação no evento Lumina Qmar desde a sua primeira edição, inovamos e participamos com muita qualidade, criatividade e energia, sem a intenção de ferir , magooar ou transpor os direitos de alguém.
Desde já, agradeço o espaço e que em um futuro breve tudo seja esclarecido.
Ass:Leandro Gomes

Celia Daniele disse...

Olá Leandro!
Entendo sua preocupação em deixar uma boa mensagem por parte do Espaço Nut, mas nós do blog Dança do Ventre Brasil voltamos a reinterar - como pode ser visto pelos nossos comentários e também pelo próprio post que não foi alterado em nada - que nunca acusamos o trabalho de vocês de não ser bom ou merecedor do que conquistaram até hoje.
Fato é que a exposição aqui no blog da inspiração de vocês no flash mob irritou profundamente o representante do seu grupo, que acabou trazendo à tona todas as críticas que agora você se defende: a falta de criatividade, de humildade, de ética e de profissionalismo.
Não estou dizendo que o grupo de vocês possua algum desses quesitos, o dia do lumina foi a primeira vez que o tinha visto dançar, e o que vi, elogiei.
Por isso, espero apenas que sejam mais condescentes com aquilo que veem como críticas, que discutam sim seus pontos de vistas, mas não desmereçam a opinião das outras pessoas ou as reduzam como simples "invejosos" ou a "sei lá quem", que não possuem a elevação espiritual para saber o que estão dizendo. Isso sim é ofensivo, mais do que dizer "gosto" ou "não gosto" disso ou daquilo, a diferença de criticar ou de "esculachar" são as justificativas e as ponderações que se utilizam, não o alvo das críticas.

No final das contas, o grupo não estava sendo criticado no post, mas agora é criticado pela postura que assumiu quando se apresentou aqui de forma agressiva para comentar sobre sua participação no evento.

Só isso...

Related Posts with Thumbnails