segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Shahrazad Sharkey

Você que visita nosso blog, que dança, que conhece a dança do ventre, por acaso já pensou como ela chegou aqui no Brasil? Se hoje temos muito o que falar e praticar na dança do ventre, devemos tudo à Shahzarad, a precursora da desta arte milenar no Brasil.

Shahrazad, nascida Madeleine Iskandarian, é palestina, da cidade de Belém, tendo se refugiado no Líbano após a Nakba (criação de Israel). Descendente de armênios, começou a dançar com apenas 7 anos de idade. Mais tarde, se mudou para Síria, onde se casou e teve seus dois filhos, Margarida e Richard.

Sua vinda ao Brasil ocorreu por volta de 1957, e por 18 anos trabalhou como cabelereira. Nos anos 70 voltou a se dedicar à dança do ventre, mas foi em 1979 que Shahrazad Sharkey nasceu, quando começou a se apresentar no Bier Maza, em São Paulo. Shahrazad não apenas dançava, como também cantava, sendo a primeira dançarina do ventre e cantora árabe do Brasil. Ao lado do Bier Maza, o restaurante Porta Aberta também passou a oferecer a dança do ventre como entretenimento para seus clientes, tornando-se os responsáveis pela difusão da música árabe e da dança do ventre, apresentando importantes grupos musicais como o Wadih Koury.

Shahrazad logo conquistou grande sucesso, passando a divulgar a dança do ventre por todo o país, viajando com o grupo Wadih Koury (que contava com o percussionista Fuad Haidamus, mestre e também precursor da música árabe no Brasil), e também dando aulas para as brasileiras, ainda sem qualquer conhecimento desta dança. Shahrazad criou um método para ensinar mulheres dos 7 aos 90 anos, tendo atualmente diversas discípulas, como a famosa dançarina Suheil, bellydance superstar, que atualmente divulga o estilo brasileiro pelo mundo.

O foco do trabalho da mestra Shahrazad é o trabalho com a feminilidade, com o corpo, considerando a dança do ventre aliada para o sexo e para o parto. Ela já possui diversos livros publicados, como o "Resgatando a Feminilidade", leitura recomendadíssima. A sua inspiração é voltada ao Egito, ainda que tenha sua "formação" libanesa. Ela diz que não busca uma coreografia na dança, o que lhe importa é o resgate da essência feminina.

Sharahzad formou a primeira geração de dançarinas do ventre brasileiras, e a partir delas, tivemos a dança do ventre difundida por todo o Brasil. Se não fosse a iniciativa desta palestina, que se considera "brasileira roxa", o que seria da Dança do Ventre no Brasil?

Abaixo Shahrazad num programa televisivo há séculos atrás. Aqui a música é "A Dança da Cobra", em referência a um programa de televisão árabe veiculado na TV Gazeta, o "Programa Árabe na TV", o qual possuía esta canção na abertura.

2 comentários:

Hanna Aisha disse...

Eu realmente não entendo porque as fontes que se referem a alguma primeira bailarina de DV do Brasil nunca citam a outra que supostamente também o é.

De qualquer maneira, devemos muito às duas pelo pioneirismo e por ter instruído algumas bailarinas que hoje são referência, como a Lulu Sabongi, fundamental também.

PS.: Acho que tenho essa música em algum lugar...

Celia Daniele disse...

Sim, devem existir outras "mestras precursoras" da dança do ventre no Brasil, mas elas não foram capazes de fazer uma propaganda tão eficiente quanto a da Shahrazad. Antes dela, o que era Dança do Ventre? Não havia um mercado, seja de alunas, restaurantes ou qualquer outro tipo de evento, voltado para a dança do ventre no Brasil. Creio que por isso que a Shahrazad é considerada a precursora dança do ventre por aqui.

Related Posts with Thumbnails