sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Boas dançarinas ou dançarinas boas?

Uma das coisas que mais me decepcionam na dança do ventre é a hipocrisia do corpo perfeito. Cara, eu entendo meeesmo, que no palco, num restaurante, as pessoas não querem ver pessoas "fora do padrão de beleza", mas daí colocar pessoas sem talento para dançar só por causa de um corpo bonito, me poupe, não é?

Talvez o público nem perceba, e aí está o grande trunfo: a dançarina é leve, mas executa os movimentos errados, braços tortos, não reconhece os ritmos, parece o tempo todo estar desfilando. Que importa aos olhares leigos? Ela é bonita, e isso basta. Mas nós que não estamos cotadas no conceito de beleza atual, que importa se dançamos bem? Uma ou outra pessoa pode perceber nosso talento, mas a maioria não. E pior: nós podemos estar na televisão, no palco, no restaurante, dançando maravilhosamente bem, o que todos estarão olhando? O nosso corpo. E quantos não estarão debochando de nós? (Digo isso por um vídeo que encontrei no youtube de uma dançarina com um quadril seco perfeito, mas gordinha, e as pessoas trataram de filmar a televisão e postar no youtube a dança da menina juntamente com o áudio dos seus risos debochados).

A minha revolta só bate de vez em quando, tem dias que estou bem conformada, deixo para lá, não vou me esforçar em dar "pérolas aos porcos". Eu danço para quem possa apreciar qualidade técnica, amor à arte, eu danço com a alma, quem me vê dançando, sempre comenta isso. Mas quem do grande público poderia notar? Das vezes que dancei em festinhas para amigos, de calça jeans, sem qualquer preparo ou coreografia, eu sempre fui muito bem recebida. Algumas vezes as pessoas vinham falar comigo, elogiar, pedir informações, para mim que tinha se empolgado com a música, e não tinha aparecido só para dançar. Acho isso muito válido, fico lisonjeada por "roubar a cena" sem querer, mas isso incomoda muita gente, especialmente quem acha que as gordinhas deveriam ficar em casas trancadas, se lamuriando por não ter um corpo esquálido e sem curvas.

Mas e as magras sem talento? Têm váááários vídeos no youtube delas, os comentários são sempre os mesmos: "você é linda, gostosa, charmosa, etc", quem diz: "nossa, quero dançar assim?". Quer dizer, até tem, mas logo você percebe que quem diz isso não sabe lá muito de dança do ventre. E nas festas em que essas mulheres lindas dançam? Coloque uma que dança bem ao lado dela, e olhe bem atentamente: por incrível que pareça, muita gente "leiga" vai notar de imediato que a lindinha não sabe dançar tão bem assim. Infelizmente eles precisam de parâmetros para perceber isso, e como não vamos dar um workshop de dança do ventre em toda apresentação, fica para quem consegue olhar além de um belo corpo.

Críticas à parte, é claro que não há somente dançarinas sem talento, óbvio que não! Temos inúmeras belas dançarinas que entretem um público que não faz parte do meio e são super talentosas, como a Virgínia Njainne, Serena Isthar, Sara Caldas, entre outras. Existem locais em que as dançarinas são escolhidas a dedo, mas em outros... Bem, nesses nosso apelo é que escolham boas dançarinas, não dançarinas "boas"! Sabe, o público não merece ser iludido com uma imagem deturpada da dança do ventre, com alguém que não é a sua melhor representante. Ok, as pessoas - até aquelas que não estão em forma - irão torcer o nariz para uma dançarina gordinha, ou em qualquer estado que não seja o famigerado "mulherão que merece viver e reproduzir", ok, coloque a bela dançarina, mas que ela realmente saiba dançar e encantar por seu talento. Acho que muita gente acha a dança do ventre chata e desinteressante porque só tem contato com essas moçoilas que só prendem a atenção na sua bela aparição, a dança sai quase como um esforço desesperado de parecer interessante, o que não é: a dança do ventre não é só um corpo, existe toda uma técnica envolvida. Já dizia o velho ditado: "Beleza não põe mesa", vamos lá encher os olhos do público com a arte da dança do ventre em seu mais puro talento.

Abaixo uma bela dançarina encantando a todos: Serena Isthar

12 comentários:

Sahira Ma Ajniha disse...

Amei a materia linda concordo plenamente com vc. Se os contratantes buscassem quem tem talento seria muito melhor para a arte. Bjs

Celia Daniele disse...

Obrigada Sahira! Precisamos valorizar a dança do ventre como arte! Muitas meninas começam a dar aula e a se apresentarem simplesmente por serem bonitas, e não talentosas! Precisamos coibir isso, pois acabamos deixando a dança ventre ser representada por pessoas sem qualquer preparo e técnica para isso. Que a dança do ventre seja vista como arte, e que seja divulgada por pessoas antes capacitadas e talentosas do que belas!

Hanna Aisha disse...

Esse post me pareceu um desabafo heeheheheh

Olha, Celia. Não culpe somente o público leigo e as supostas bailarinas "boas"; os donos de restaurantes têm exatamente o pensamento descrito por vc acima, o qual vc é contra.

Pense no mundo da televisão; por que seria diferente com a dança?

Beijos

Celia Daniele disse...

É, Hanna, acho que toda dançarina "gordinha" já se sentiu assim alguma vez, pra gente parece que talento não importa. Acho que falo por mim e por muitas outras.

Quando falo desse "público", estou incluindo os donos de restaurante, é claro! Como eles poderiam colocar "gente feia" para dançar, ia espantar a freguesia! Eles simplesmente seguem a tendência.

Agora, é importante ressaltar: eu sou contra a colocar gente bonita que dança mal, não sou contra dançarinas bonitas. Como na televisão, nos filmes, na dança, o povo quer admirar, quer se sentir atraído, é plenamente compreensível. Ok, mas que venham muitas dançarinas belas e que DANCEM BEM. O problema não está em colocar gente bonita pra dançar, nisso não tem problema nenhum mesmo, mas já que as "feinhas", na maioria das vezes, estão excluídas para entreter o público, que ao menos este público tenha contato com qualidade na dança do ventre.

Uma atriz bonita que for muito ruim, não dura muito tempo, ou só vive de pontas e de papéis sem importância. Uma cantora boa mesmo nem precisa ser bonita. Uma dançarina, na maioria das vezes, exige uma boa forma, mas precisa igualmente ter talento. Por que, então, temos que engolir "gostosas" que não sabem dançar para representar a dança do ventre?

Anônimo disse...

Partilho de sua opinião! Levei alguns amigos a uma apresentação e tds só sabiam falar do quanto era feio ver as mais gordinhas dançando, pouco se falou sobre as apresentações em si...e não valia de nada falar "mas elas dançam muito bem"...fiquei chateada por td o alvoroço em relação ao corpo e não à dança...

Lívia Carine disse...

Célia, eu nem sei se você vai ver meu comentário rs mas é a Lívia lá do PEM.

Como vc acabou me falando do seu blog vim aqui dar uma lidinha e já to lendo quase tudo (shame).

Eu quis comentar em muitos, mas a curiosidade de continuar lendo impediu. Porém este me despertou!
Vc sabe, eu já te falei isso: Eu achava a dança do ventre um negócio ridículo! Eu não sabia explicar mt bem o pq..tentava gesticular e falar pra ver se me entendiam. Mas agora com esse post já tenho as palavras. Era isso q me irritava na dança: gente dançando pra lá e pra cá, se mexendo toda sem técnica nenhum, sem coerência com nada fazendo seu papel de mulher bonita na tv.. O q eu tinha de contato com a dança era isso: mulheres lindas q não sabiam fazer nada! A dança do ventre na minha cabeça era algo menor mesmo...sem valor nenhum que qlqr uma podia fazer, era só rebolar, ter um cabelão, os passos pra mim não pareciam grande coisa, eu não via sincronia com a música, só via mulher e roupas bonitas..e ainda vendiam o peixe da dança falando de "segurar marido" ai q eu gostava menos pq não via como arte só como um método de conquista..quase um funk (as dançarinas de funk), logo não tinha como eu gostar mesmo..pra q eu ia gostar de um negócio só pra ficar dançando pro meu "macho"? rs Realmente não me atraía...
Eu não nego que vi outras possíveis dançarinas profissionais (gordinhas, magras, feias, bonitas, etc) mas devido ao meu histórico com a dança eu nem continuava a olhar, já ia logo cheia de preconceitos com oq eu tava vendo, pra vc ver a que nível pode chegar certas coisas quando veiculadas de forma errada...

Naquele dia q vc foi falando da dança, explicando as técnicas e as regras eu realmente me encantei! Tenho certeza q não só pela dança mas pelo jeito q vc mostrou! Eu tentei convencer uma amiga de q é legal e ela não entendeu pq q eu mudei do nada de opinião...pra ela eu ter descoberto q é um negocio serio é pouco..pode até ser...por isso acredito q foi o contexto mesmo...as circunstancias daquele dia no PEM.

Parabéns Célia, não comentei nos outros, mas caso veja este aqui fica meu registro de que o Blog tá mt legal e que está me ajudando a gostar mais e mais da dança q eu realmente menszprezava. Eu nunca achei q ia gostar dessa dança como estou gostando...msm q eu nunca vá dançar pelo menos agora eu tenho admiração e respeito graças a vc (mas por favor Célia, não vá ficar se achando rs)!

Eu to te escrevendo pq além do elogio q eu qria te fazer eu qria tb te agradeecer pq eu sou uma pessoa q me alegro qnd tenho minhas visões de mundo modificadas! Obrigada

Beijos

Celia Daniele disse...

Lívia, juro: me emocionei com seu depoimento! Ainda mais pq vc se prontificou em colocar aqui de forma pública a sua nova opinião! Geeeente, estou nas nuvens (e não estou me achando, huahauha). Estou feliz em perceber que realmente a dança do ventre é mal-vista porque as pessoas não a conhecem de verdade! E pode se preparar que eu vou procurar uma boa professora de dança do ventre pra vc!!
E de coração: sentirei muitas saudades das suas "visões de mundo modificadas", apesar de não ficar mais todo o tempo no PEM, eu ainda sou do laboratório e vou te ver!hehehe.
Bjos e obrigada mesmo, tenho certeza que as minhas palavras só produziram eco em vc pq vc não é qqr pessoa, afinal, vc é uma HISTORIADORA!hahaha, brincadeirinha.

Anônimo disse...

Bom, o que eu vejo frequentemente é o próprio meio da dança do ventre idolatrando muito mais uma dançarina bonita mas que apresenta qualidade de dança média, do que uma dançarina feia que apresenta qualidade de dança visivelmente superior. Sorry... É a mais pura verdade.

Nur disse...

Muito boa ,dança muito tem uma presença de palco como nunca,uma expressão maravilhosa.Parabens

Bia disse...

Linda essa matéria, realmente as pessoas acham que a dança do ventre é somente para "bailarinas boas" o que não é, eu sou gordinha, faço dança ha um ano sou iniciante no início eu fiquei bem tímida e com vergonha danada de colocar roupa muito colada para fazer aula, comecei a me aceitar como sou e percebi que a dança do ventre é para todas as mulheres e todo tipo de corpo e essa "arte" tem me ajudado em tudo na minha vida...Bjus parabéns pelo blog.

Kaliana K disse...

O fato é que em qualquer estilo de dança é sempre mais valorizado a bailarina e o bailarino que estejam em forma, não precisa ser a forma perfeita, mas que esteja com um corpo que valorize e até facilite os movimentos. Outra coisa exigida, além disso, é que a pessoa tenha um bom alongamento(não precisa ser ao máximo como os das bailarinas de balé). Toda profissão tem suas regras. A dança é uma arte que faz uso do corpo e ele tem que ser bem tratado, não é uma questão de mídia, de imposição de um certo ideal de beleza. Mas, claro, a principio de conversa, um dançarino tem que saber dançar - não precisa saber tudo, basta executar BEM o que sabe e nunca deixar de querer aprender mais -, ser bom em leitura musical(ter um "bom ouvido"), ser sensível àquilo que está fazendo sabendo transmitir isso ao público da maneira certa. Daí, depois, vem a forma física.Só beleza nunca é a única coisa necessária, para NADICA mesmo, nem dança, nem para modelo, nem mesmo para panicat(incrível,mas é,kkk).Apenas facilita, não vou ser hipócrita.

Pablo Bandeira disse...

Celia... Escrevi uma mega resposta e o cel apagou... Perdi o ctt da Serena Ishtar.. Se tu tiver ctt c ela pede para ela me contactar por favor pode ser via google mesmo. Valeu Pablo

Related Posts with Thumbnails