quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Crônicas de uma Dançarina do Ventre - Episódio 3

Era uma apresentação inédita para a maioria das alunas: todas iriam dançar e tocar snuj com música ao vivo. Os egos estavam inflamados! Egos estavam explodindo, para dizer a verdade...

Ensaiamos no palco, nos posicionamos no palco, chegou na hora, cadê que no palco dava todo mundo? Esqueceram da banda, dos milhares de fios passando em cima, das cortinas!! Oh meu Deus, pequenos detalhes, maaas, a vaidade de algumas bailarinas teria que ser sacrificada: elas iriam para o chão!

A notícia não chegou a todas, um seleto grupo de dez bailarinas, que não desgrudavam da dançarina-mor organizadora da festa, tomaram ciência e decidiram por todas que elas permaneceriam no palco e as demais pobres mortais iriam para o chão. Fácil, não? Sim, se não fosse a cena que se passaria nos próximos capítulos.

Eu sempre sou a última a saber, dom da minha distração, fui arrumadinha esperar a entrada no palco, estranhando ter poucas pessoas lá, quando sou avisada com a música começando a tocar que meu lugar era na chóóón. Saí correndo para não perder a apresentação, com a saia esvoaçante digna de ensaio sensual da VIP, mas não antes de ver o show à parte de uma dançarina, que chocada com o lugar que a designaram, dizer que o palco era para ela, porque ela era uma estrela (ah, esqueci o nome dela, ops).

Passamos a dançar, com A Estrela do meu lado sorrindo tão forçadamente, que seu aparelho dental brilhava mais que a roupa. O chão ficou lindo, de várias cores, dançarinas felizes  - em sua maioria -  e bem posicionadas, dançando a coreografia com desenvoltura. O palco... Bem, se ao menos as dançarinas conseguissem esticar os braços ou as pernas sem esbarrar uma na outra! Êta estrelismo! Quiseram tanto o palco que mal conseguiram se mover no mesmo, deixou a magia da apresentação para quem estava no chão.

A apresentação acabou, vimos os vídeos e as fotos, quase todos mostrando as alunas que ficaram no chão. E tenho certeza que a maioria delas não se importou por não estarem no palco, elas estavam se divertindo!

Por isso digo: isso é ser esperta?
A graça está na dança, sem mais!

4 comentários:

Larysse Meireles disse...

Interessante =)
você escreve muito bem!!!
Tô orgulhosa!!!

:)

Aninha odalisca disse...

Isso é uma verdadeira lição de humildade,que muitas dançarinas precisam ter,parabéns pela postagem!!

Melissa Souza disse...

No espaço onde meu grupo se apresenta com frequência tem uma palco e uma quadra cercados por uma arquibancada. Apesar do palco ser lindo, nossa professora sempre organiza as apresentações no chão!
Mas houve uma vez que fomos nos apresentar numa festa de encerramento da universidade da cidade e só dispúnhamos de uma palco pequeno, sem cortina, alto e com os fios do som pelo caminho. O jeito foi fazer a coreografia sem sair do lugar, sem andar, girar ou fazer as trocas que tinha na original!

Parabéns pelo texto!!

Rubi disse...

Olha se fosse eu, eu ficararía chateada sim, por não estar no palco, não por estrelismo mas por respeito, afinal ninguém e melhor do que ninguém. Mas adoreiiiiiiiiiiiii o final da historia.
kakakakaka bem feito para as divas belly dancer.

Related Posts with Thumbnails