sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Crônicas de uma Dançarina do Ventre - Episódio 2


Há um bom tempo atrás eu nunca tinha assistido uma apresentação de dança do ventre num restaurante, então surgiu a oportunidade: minha professora Virgínia iria dançar no Restaurante Amir com a Sara Caldas. Combinei com a galera para prestigiarmos a apresentação, mas como sou "pobre a pé", fui de carona com a dançarina para o local... Deu 10 min, 20 min, 40... Ninguém apareceu...

Então assimilei a situação de que ficaria sozinha na mesa, a esfiha e eu, eu e a esfiha, e decidi aproveitar que estava lá e ver a dança. Eu via os garçons me olhando assim com cara de "ela é crítica de revista?", porque eu saí pedindo os pratos diferentes pra experimentar e me distrair. O que eu não sabia era o que a dona Virgínia tava aprontando pra mim!

O dono do restaurante, Seu Nicholas, veio perguntar a ela quem era a guria sozinha na mesa, ela prontamente respondeu que eu era aluna dela, e ele fez a pergunta fatídica: "Ela vai dançar?", e ela respondeu: "É claro, está tudo combinado". Combinado pra quem, criatura?!?!?! Eu tava linda e plácida na mesa comendo os quitutes árabes e esperando pra ver a "dançaria"! Pobre de mim!

Então elas vieram dançar! Primeira apresentação de ambas, tudo lindo, Vivi me deu um sorriso, eu lá feliz da vida, Seu Nicholas naquele derbake dele. Depois, veio a segunda apresentação, eu dei uma bela mordida na esfiha de ricota na mesa, quando olho pro lado, Virgínia com as mãos estendidas me chamando pra dançar. Eu empalideci, girei a cabeça dizendo não aflitivamente, ela insistiu; meus olhos marejando de vergonha, ela quase soltando: "veeeeenhaaaa, você não escapa"; eu estática com os olhos arregalados, senti nela aquela levantada de sobrancelha, era ir ou ir, então eu levantei, aff...

Aí ficou aquela situação, eu dei meia dúzia de passos tímidos, fiz um reverência a ela e sentei. VERGONHA!!! Ela dançou mais um pouco e foi embora. Restaurante olhando fixamente para mim, eu olhando fixamente a minha esfiha mordida de ricota. Eu juro que a vontade era puxar a toalha da mesa e me enfiar debaixo dela.

Vieram outras apresentações, um grupo de egípcios chegou e começou a dançar no meio do restaurante, o que quebrou o peso no ar que eu tava sentindo, aí acabou o show! Desci pro primeiro piso para esperar a Vivi e voltar pra casa, e claro dar a bronca nela: como assim fazer isso comigo?! Eu não sabia ainda que ela tinha dito que era "combinado", mas cara, o Seu Nicholas deve ter achado que eu era a maior atriz, merecia um oscar!!

Aí o próprio Seu Nicholas e um grupo de libaneses me chamou pra sentar na mesa deles enquanto esperava. Eu ali no meu cantinho super tímida, ele me perguntou se eu era mesmo aluna da Virgínia, eu confirmei, e ele então me disse: "Ah, que maravilha, gostei de você, combina com a Sarinha para você vir dançar aqui um dia." Comé que é?! Será que ele fala isso pra todas?huahahuhaua. Eu ainda bobona perguntei duas vezes se era de mim que ele tava falando, se era sério isso. Imagina, ele ia dizer: "rá, pegadinha do malandro!".

As meninas demoraram ainda, e o papo entre os libaneses começou a rolar em árabe, eu não sou fluente, só saquei que eles estavam falando do grupo de egípcios, que eram animados, que estavam em Copacabana e tal, então apareceu finalmente a Virgínia, que me solta: "ah, vocês estão conversando em árabe? A Celia fala árabe". Olhar atônito de todos para mim, meu olhar para as minhas mãos já sem cor. "Fiquem calmos, eu não sei xingar em árabe, se vocês falaram mal de alguém, eu não entendi.", pensei, hehehe.

Fomos finalmente embora! Com certeza a noite foi completamente diferente do que eu imaginava! Ah sim, não insisti depois em dançar lá, não faz meu estilo (não sou bones, eu sei que o público não repara só arte num restaurante), mas valeu o convite, ao menos pro meu ego!hahaha

6 comentários:

Lívia disse...

Tadinha!!
Agora CELIAAAA SE LIVRA DISSO MENINAA!! Por favooorrrrr!! Qnd a bailarina dança lindamente, com o coração, como eu sei que você dança, ninguém fica reparando nessas coisas não! E se reparar liga o Foda---sseee, não é possível msm agradar gregos e troianos né? Agora qm aprecia uma boa dança com sorriso no rosto e delicadeza de movimentos olha pro olho da bailarina e vê o resto acontecendo... Outro dia msm estava falando disso! Q qnd eu nao gosto da expressao da bailarina AI eu olho pro resto, vejo seus movimentos errados, vejjo seus "defeitos" físicos, etc...
Qnd a bailarina arrasa na expressao e no sentimento eu só tenho olhos pro olhar dela e acompanho seu olhar tbm! Sai disso hein! Q vc é linda! Qm dera eu ter a sua delicadeza! Pensa nisso

Lívia disse...

Tadinha!!
Agora CELIAAAA SE LIVRA DISSO MENINAA!! Por favooorrrrr!! Qnd a bailarina dança lindamente, com o coração, como eu sei que você dança, ninguém fica reparando nessas coisas não! E se reparar liga o Foda---sseee, não é possível msm agradar gregos e troianos né? Agora qm aprecia uma boa dança com sorriso no rosto e delicadeza de movimentos olha pro olho da bailarina e vê o resto acontecendo... Outro dia msm estava falando disso! Q qnd eu nao gosto da expressao da bailarina AI eu olho pro resto, vejo seus movimentos errados, vejjo seus "defeitos" físicos, etc...
Qnd a bailarina arrasa na expressao e no sentimento eu só tenho olhos pro olhar dela e acompanho seu olhar tbm! Sai disso hein! Q vc é linda! Qm dera eu ter a sua delicadeza! Pensa nisso

Celia Daniele disse...

Ihhh Lívia, eu também me esforço pra pensar assim, até consigo aparecer em eventos específicos de dança do ventre, mas pro povão leigo eu travo mesmo. É como se eu ficasse prevendo que eles vão me discriminar, e como eu sou uma pessoa sensível, prefiro não arriscar, pagar pra ver...

Tina disse...

Noooossa, eu acho que fingiria um desmaio ou algo assim, ahuahua. Tenso.

Gisele e Christyano disse...

Parabéns Célia, pela humildade e completa profundidade no que diz respeito aos estudos da dança do ventre. Há muito acompanho seu blog e realmente não há superficialidade. Gosto dos temas tratados, e tenho visto realmente muita humildade para expor as situações vivenciadas por você, sem receio de paracer boba, apenas mostrando-se tão humana quanto qualquer outra! Novamente, parabéns!!!

Melissa Souza disse...

Ai Célia, minha professora também já armou comigo!
Quando comecei a fazer apresentações eu ia toda tímida para o palco, mesmo que estivesse em grupo. E eu nunca conseguia terminar uma coreografia inteira sem errar!
Mas, certa vez, íamos nos apresentar numa conferência e pediram para que chegássemos às 19h. Mas o tempo passou, o palestrante não fechava a matraca, a turma toda morrendo de esperar, o público inteiro olhando para nossa cara tipo "quando será que elas vão dançar?".
Quando deu meia-noite nossa professora (e, aliás, empresária, rs) se cansou e deu um cutucão nele dizendo "minhas meninas precisam ir pra casa!".
O combinado é que cada uma ia dançar 20 segundos (uma atras da outra, como uma apresentação do grupo) e depois íamos fazer uma coreografia. Mas olhem só o que aconteceu:
A professora berrou "vai Melissa, você primeiro!" e todo mundo me empurrou. Eu tive que dançar a música inteira! E depois nem conseguimos fazer a coreografia, por que o povo estava com tanto tédio que começou a se juntar a nós para dançar. No final, toda a multidão tinha arriscado uns passinhos, dançamos tudo de improviso e todo mundo ficou achando que eu era a professora, já que abri a apresentação sozinha!
E o palestrante odiou que conseguimos chamar mais atenção do público do que ele, claro. Kkkk

Related Posts with Thumbnails