quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Preconceitos com os Árabes

Momento paradinha básica para pensar em algo maior: recebi pela segunda vez um e-mail extremamente preconceituoso sobre árabes. A minha revolta chegou a níveis estratosféricos, achei que era um dever moral, neste blog que se dedica a divulgar a cultura árabe através da dança do ventre, mostrar o quanto as pessoas forçam incrivelmente um paradigma deturpado e preconceituoso do povo árabe.

O e-mail lista os 21 motivos que os árabes teriam para se matar. Como se todos os árabes saíssem se matando por aí, e não fosse um grupo minoritário extremista (que por sinal não é exclusividade do islamismo, olha aí o ETA, a AS FARC, etc) que se utiliza do terrorismo como forma de protesto em questões políticas!

E erro gravíssimo: árabe não é muçulmano! Árabe é quem fala árabe, e nisto temos os 22 países árabes, nos quais existem todos os tipos de religião. Muçulmano tem até na Europa, em qualquer lugar. Nesses países, temos dialetos do árabe, mas ser árabe (falar árabe ou um dialeto) não é ser automaticamente muçulmano, e muito menos ser suicida!

Como um dever moral, eu quero contestar aqui cada uma das 21 "teses" do "suicídio árabe". Vamos lá:

É proibido:
1º - Sexo antes do casamento - não é recomendado ao muçulmano ter relações sexuais antes do casamento, assim como para o evangélico, para o católico praticante, mas no mundo islâmico há um detalhe muito importante: casamento não é a mesma coisa que aqui. Lá existem os casamentos temporários - a autora síria Salwa Al Neimi fala sobre ele como corriqueiro, mas secreto - esses casamentos são na verdade contratos por horas, dias, o tempo que for necessário entre um homem e uma mulher para que eles tenham relações sexuais sem cometerem infração. Eles fazem um juramento um para o outro selando o compromisso, às vezes com testemunhas, depois do prazo, se separam e vivem suas vidas.

2º - Tomar bebidas alcoólicas - A religião muçulmana não permite que o fiel beba bebida alcoolica. E os católicos maronitas, melquitas, as igrejas cristãs do Oriente? O arak está aí para provar que o álcool existe no Oriente Médio!

3º - Ir a bares - Como assim? Bares tem em todo lugar, e eles vão sim! Para beber chá, se forem muçulmanos!

4º - Ver televisão - Al Jazeera é uma ilusão criada pela Rede Globo?

5º - Usar a Internet - Meus amigos egípcios muçulmanos depois de entrarem no msn, se jogam num calderão de óleo ardente! PelamordeDeus!

6º - Esportes, estádios, festas com mulheres - Arábia Saudita e Bahrein são países mais fechados, existe uma certa divisão entre homens e mulheres, ok, mas isso é cultural, regional, o mundo árabe não é uma massa cinzenta com as mesmas regras para todo lugar!

7º - Tocar buzina - O Cairo também é uma ilusão de ótica e auditiva! Um dos piores trânsitos do mundo! E por acaso tocar buzina evita suicídios?

8º - Comer carne de porco - Muçulmanos e judeus não comem carne de porco. Eles são infelizes por isso? Já vi muito muçulmano extremamente feliz por não ter que experimentar uma feijoada! (E olha que eu gosto!).

9º - Música não religiosa - Nancy Ajram, Amr Diab, os mais novos, e para não dizer Oum Kalsoum, Fairouz, Abdel Halim Hafez! Todos são cantores religiosos? Claro que não! Só uma informação para acabar de vez com a imagem dos muçulmanos que alguns têm: Haifa Wehbe e Dana Halabi são muçulmanas xiitas! (OBS: Os xiitas são vistos como a "linha dura" do islamismo).

10º - Ouvir rádio - A mesma observação acima... Se tiverem mais dúvidas, entrem aqui

11º - Barbear-se - O muçulmano ortodoxo não fica sem barba, mas a deixa limpa. A limpeza por sinal é um das características que mais diferenciavam os muçulmanos dos cristãos até o final do séc. XIX: para um muçulmano estar com uma boa aparência é sinal de cuidado com o corpo, e não de vaidade, frivolidade.

12º - Tem areia por todos os lados e nenhum buggy para se divertir - O mundo árabe é só um deserto, né manézão! Inteligeeeente esse garoto!

13º - Farrapos em lugar de roupas - E as reservas de petróleo e os árabes trilhardários doam seu dinheiro para a caridade, sei... Acho que esse carinha tá vendo muito Jornal Nacional...

14º - Come-se carne de burro cozida sobre bosta de camelo - Talvez um beduíno faça isso, mas e o povo nordestino comendo calango? Por acaso você que é brasileiro também come?

15º - As mulheres usam burka e não dá para ver nem a cor dos olhos - Existem diversos tipos de véus, a burka é presente nos países mais orientais, e é uma tradição mais mongol do que árabe. Nos outros países tem o hijab, o niqab e vários outros tipos que dá para ver até a cor da tinta do cabelo da mulher. Por sinal, as iranianas são muitos fashions, olhem aí do lado.

16º - A esposa é escolhida pelos outros e o rosto é visto só na procriação - Em alguns países, só o homem tem o direito de escolher a esposa, e é claro que ele a vê! Em casa as mulheres árabes não andam de véu, elas só usam véu para se resguardarem dos olhares curiosos de homens estranhos. Em outros países árabes, as mulheres também escolhem seus maridos, eles se conhecem na rua, na faculdade, na escola, entre familiares, como aqui!

17º - Sexo depois de casado só para procriar e feito no escuro com a mulher vestida com o shak -Eu que estudei sexualidade sei que o sexo é um dos prazeres que Deus concedeu ao muçulmano, e durante muito tempo foi tratado como ciência. Hoje está desvalorizado e sabe por quê? A presença cristã a partir do séc. XIX! Agora se um árabe não gosta da coisa, sinceramente... Só tenho um coisa a dizer: leiam "A prova do mel".

18º - Reza-se para Alah:
- 06:00 às 09:00
- 12:00 às 15:00
- 16:00 às 18:00
- 21:00 às 00:00
- No pôr do sol - São os horários de oração, mas o muçulmano não fica 3 horas seguidas rezando, são nesses horários (entre eles) que o muçulmano deve fazer suas orações. E novamente: muçulmanos, não árabes.

19º - A temperatura básica nos paises árabes é entre 45º e 58º (em alguns lugares até mais altas) - Então recomendo que vá ao Líbano no Inverno de bermuda e chinelo para curtir o calorzinho...

20º - Para economia de água, banho apenas uma vez por mês, nas partes mais sujas (pés). - Para o muçulmano, estar limpo é ter a proteção de Deus. Um corpo limpo reflete uma alma limpa. E por sinal, na idade média os cristãos criticavam muito os muçulmanos porque "tomavam banho demais".

E finalmente:
21º - Ensinam que, quando morrer, vai para o paraíso e terá tudo aquilo com que sonha! - Crença muçulmana! Mas para quem for um mártir. Atualmente os grupos terroristas reforçam a ideia de ser mártir morrendo e matando pessoas pela pátria, o que no início do islamismo era morrer pela religião, pela sua expansão. Ser mártir também é morrer de amor, ou chegar até o final da vida com retidão. Mas para que importa, não é? As pessoas querem é rir achando que sabem muito, quando não sabem de nada!

Quem souber inglês, veja esse vídeo:

16 comentários:

Cris disse...

Lembro que O Clone entrou no ar logo após o 11 de Setembro de 2001 e ajudou muito a quebrar esses preconceitos. Foi uma coincidência excelente. Eu me encantei tanto pela dança do ventre quanto pelos ensinamentos do Alcoorão citados por Tio Ali com muita sabedoria.

Estou TÃO feliz que a novela esteja sendo reprisada pela Globo 10 anos depois. Quem sabe assim, apesar do horário desfavorável, ajuda novamente a desmistificar esses conceitos equivocados, especialmente para a nova geração.

Sobre a listinha:

2º - a questão de bebida alcoólica: eu não sigo nenhum religião e sou abstênia por opção. Não tem nada demais nisso!!! Muito ao contrário, acho que certos estão eles. Eles não tem brigas em bares e baladas por causa de bebida, acidentes de carro por causa de motorista bêbado, nem marido ou mãe que chega em casa bêbado batendo na esposa e nos filhos... entre diversos outros males da bebida que todos conhecem bem!

5º - em 2000, antes da Globo passar O Clone eu fiz amizade por ICQ com um mulçumano egípcio e com um brasileiro judeu que morava em Israel. De onde tiraram que lá não tem internet?

6º - "festas com mulheres" - bem, pelo menos lá as mulheres são respeitadas e não vistas como um pedaço de carne num açougueiro, né?! E o pior, as daqui - não todas, mas uma boa parte - gostam e acham natural passar essa imagem. A mulher mulçumana pode ter menos liberdade, mas nesse quesito se dá mais valor!

8º - eu também não como de carne de porco [mesmo gostando de bisteca], e daí? Aliás, a bíblia - se não me engano - também não recomenda. Isso é porque antigamente - na época que esses livros foram escritos - porcos viviam em chiqueiros e era mais fácil transmitirem doenças MUITO graves. Hoje, aqueles 'industrializados' são mais bem tratados e mesmo assim devem ser muito bem passados. Eu evito comer porque se não tivermos certeza da procedência pode sim ser perigoso.

9º - essa é piada, né?! Será que a pessoa que escreveu esse e-mail já conheceu algum evangélico radical? Eu já conheci vários e até tenho parentes. Estes sim, ouvem EXCLUSIVAMENTE música religiosa. Já fui em casamento que o DJ só tocou rock gospel. Era rock, pra dançar... mas todos falavam de Jesus.

13º - Farrapos???? As roupas são lindas!!! As de sair na rua podem ser mais modestas pra não chamar atenção, mas estão MUITO longe de serem farrapos. Tem uma mulçumana que mora perto de casa. Nunca falei com ela, mas sempre admiro o modo como ela se veste. Sempre elegante e arrumada. Boa parte das mulheres ocidentais usam o que eu consideraria farrapos!!!

16º - até o século XIX aqui (ocidente) também era comum a prática de casamentos arranjados. Vide por exemplo, a história de Xiquinha Gonzaga, famosa compositora brasileira que casou obrigada. Na Índia os hindus também fazem casamentos arranjados e a coisa lá é muito pior, porque se o sujeito não for da mesma casta não serve.

17º - eu não entendo a FIXAÇÃO das pessoas com o sexo. Como se mais nada na vida valesse a pena. E fique sabendo a pessoa que mandou o tal e-mail que por aqui - no ocidente - até um pouco além do final da Idade Média a coisa era MUITO PIOR. Aqui sim a Igreja Católica ordenava que fosse só para procriação e com a mulher vestida. Os homens - quase todos - frequentavam prostíbulos para conseguir o que não tinham em casa e as mulheres viviam na Igreja pedindo perdão por terem feito sexo em dias santos - que eram, basicamente, TODOS os dias. Se culpavam e se auto flagelavam por terem feito o que não era pecado, afinal elas estavam casadas. Um exemplo clássico e a história de Henrique VIII e Catarina de Aragão. A 1ª temporada da série The Tudors mostra bem como era o "santo" casamento deles. E, por fim, repito que prefiro o recato dos mulçumanos onde as pessoas ainda se dão valor, ao invés de sentirem um pedaço de bife. Sexo é uma intimidade grande demais para se ter com qualquer um por aí. É o que eu acho!!!

Cris disse...

18º - é preferível rezar 5 vezes por dia do que ter que se confessar - muitas vezes coisas íntimas - para um completo estranho todo fim de semana que DIZ ser a voz de Deus na Terra e ainda te dá uma punição. Isso hoje em dia, que a coisa é light. Vai estudar a história do catolicismo! Se ainda fosse como na Idade Média, NÓS é que seríamos considerados radicais e intolerantes.

19º - e no Brasil por acaso não faz calor, né? Sei...

21º - tudo depende da interpretação dos livros sagrados. Entre os cristãos também há divergências: o católico não acredita na mesma coisa que o espírita, o espírita discorda do evangélico e o Testemunha de Jeová discorda de todo mundo. Não só em relação ao pós-morte, mas a várias outras questões. Ontem, na novela O Clone, Said queria assassinar Lucas com uma adaga e Tio Ali o alertou que se ele fosse um assassino no dia do juízo final ele responderia pelos pecados dos 2. Que o assassino herda a "conta" do assassinado, que vai para o paraíso sem peso nenhum nas costas, enquanto o assassino responde por si e por aquele que matou. Na minha opinião um homem bomba é um assassino. Imagina os pecados de quantas pessoas ele vai herdar???

Celia Daniele disse...

Oi, Cris! Obrigada pela sua contribuição para desmistificar essas "teses" também! Já encontrei gente pensando que tudo era verdade, OMG!
Quanto ao sexo, bem, a idade média é bem mais liberal do que a gente pensa, até mesmo no ocidente, e também os contratos de casamentos só para sexo. Foucault nos diz em seus "A História da Sexualidade" que o ocidente só montou um discurso sobre o sexo pensando na sua repressão, mas lá no Oriente não tinha nada disso! Ele era desfrutado, vide os erotólogos Al Suyuti, Al Nafzawi, Mahzoumi, só citando os nomes que lembro de cabeça agora. O problema da repressão do sexo no Oriente veio com o séc XIX (Foucault também fala disso), o corpo precisava ser "adestrado", controlado, para que vivesse na sociedade moderna.
Mudando totalmente de foco: os grupos extremistas que possuem seus homens bomba NÃO SÃO VISTOS COMO REPRESENTANTES DO ISLÃ!! O Islã não apóia esse tipo de ato, e se o Tio Ali em "O Clone" falou que o assassino leva a culpa, eu já não sei (acredito que a Glória Peres tenha pesquisado sobre isso), mas no início da era cristã muitos mártires mataram muitos homens para que a religião não fosse mais perseguida (dica de filme para entender o surgimento do Islã: "O Mensageiro de Allah").
O problema é que hoje essa mensagem é deturpada. Os protestos são vistos até pelos muçulmanos de lá como uma forma de desestabilizar o governo e a população, e não como um ato de coragem e de martirização.
A lavagem cerebral dos suicidas é bem grande, mas eles são formados por um grupo específico que não representa nem um décimo da população árabe no mundo!
O mais importante de tudo é não se deixar levar por correntes de internet como essa e fazer a imagem dos muçulmanos no séc XXI, o que era a imagem dos judeus no final do séc. XIX e culminou no holocausto!

Rita Rosa disse...

Assisti o vídeo e mais uma vez constatei que as pessoas são: desinformadas, informadas apenas por um tipo de mídia que promove o que lhe convém, sem estudo nem cultura pois não sabem da contribuição destas culturas mais antigas para nosso hemisfério, não tem acesso a beleza da música, dança, comida, arquitetura entre outros. Não se pode dar pérolas aos porcos. Preconceito sempre vai existir. As pessoas me criticam pq sou do candomblé, uma religião de matriz africana que louva a natureza sem poluição, louva as divindades responsáveis por cada item da natureza e do universo e a Olorun nosso Pai Criador, porém hj metade da África ou mais (exceto algumas tribos) são de muçulmanos, evangélicos, protestantes, católicos etc, e tem gente que fala para mim vc é do candomblé, se fosse bom a Africa não estaria na miséria, e as questões sociais e geográficas, políticas onde ficam??? A cultura do Cand. se perdeu e por conta de vários charlatães aqui no Brasil a religião se vulgarizou e perdeu muito do seu conteúdo, se misturou, polui a terra enfim uma deturpação geral.
Vamos propagar e informar!
Bjus.

Erika disse...

Olá!
Costumo ler o seu blog q, aliás, é que eu mais tenho informações acerca da cultura árabe. Lhe dou os parabéns por compartilhar conosco seu conhecimento!
Uma pergunta: seu blog não tem oopção de compartilhar posts? Qria mt compartilhar esse post no meu facebook!

carla disse...

oi... caramba, sera que eu posso ir buscar umas 2 ou 3 esposa para trazer p brasil? moro em um sitio e ninguem precisa saber que tenho 3 esposas em casa, certo? vou dormir com elas todo dia, rs...

Anônimo disse...

Já que conhece o povo árabe, que tal tentar conhecer também o "povo nordestino comedores de calango". O beduíno você soube diferenciar. O povo nordestino pra você, além de comerem calango, nem brasileiros são. Resumindo. Nada de preconceito contra o povo árabe, todo o preconceito do mundo contra o suposto "povo nordestino" que nem brasileiro é.

Anônimo disse...

لأننا نعلم أن الشعب العربي، وكيف حول محاولة معرفة أيضا "الناس يأكلون الضب شمال شرق". عرف البدو لك التفريق. الشعب شمال شرق لكم ، وكلوا الضب والبرازيليين ليسوا كذلك. باختصار. لا التحيز ضد الشعب العربي، وجميع ما يمس العالم ضد "شعب شمال شرق" من المفترض

Kaliana K disse...

Gostaria de contestar a 14, espero que eu tenha entendido mal, mas pareceu que: "talvez beduínos comam isso, assim como talvez nordestinos comam calango"; e não tem esse 'talvez', no caso, pois ninguém come esse bicho por aqui, não. Falar em buchada ou panelada, se encaixaria melhor. Mas como disse, espero ter mesmo entendido mal, e me desculpe se o tiver feito, pois o que você escreveu me pareceu ter tratado como é verdade o que também é um mito(nordestino come calango)e preconceito, mas em relação a região Nordeste do Brasil. E se eu estiver certa, por favor, por suas leitoras e admiradoras da dança do ventre daqui do Nordeste, corrija isto, seu blog é muito bom, e isso o manchou pacas...

Tina disse...

Kaliana, acho que o que a Celia quis dizer foi que assim como existe o mito do nordestino que come calango, existe o mito do beduíno que come carne cozida sobre bosta de camelo. E acho que ela não quis dizer que todo o povo nordestino come calango, mas apenas parte da população que passava fome devido à seca na região e que, sem nenhuma uma outra opção, tinha que se alimentar de animais desse tipo. É claro que não é toda a população nordestina, mas uma minoria, durante certo período.

Vitória disse...

Achei interessantíssima a sua intenção de desmitificar a imagem dos árabes/muçulmanos. Porém, acho que poderia ter feito isso sem atacar os cristãos. Acho ridículo tentar curar um preconceito possuindo outro bem parecido.

Adriana Atefah disse...

Sobre a questão do nordestino que come calango, é referência aos locais mais afastados e pobres.
Assim como tem pobres no Brasil, contrastando com a vida de brasileiros como Eike Batista e Márcio Rocha Mello, tem em todo lugar do mundo.

O problema do estressadinho que interpretou errado, é justamente a falta de hábito com a leitura para saber captar as comparações e até ironias que são ferramentas textuais.


Faça o favor né? Quem não entendeu o intuito de comparação simples
POBRES TEM AQUI E TEM EM TODO LUGAR.

E com toda a propriedade, pois sou muçulmana e de família mista com muçulmanos...

Por que tanto questionamento sobre nosso véu, nossa proibição de sexo antes do casamento e carne de porco e bebida alcoólica? Até pesquisas científicas comprovam que fazem mal para saúde mesmo que consumido em doses pequenas, com o passar dos anos, causam problemas.
Se não se amam, problema é de quem não valoriza seu próprio corpo.

Outro fato importante de se mencionar, é que casei com muçulmano do brasil que conheci no chat uol, sala de judaísmo...
Alguém acreditaria nisso? Mas é a pura verdade rsrsrsrs

Eu sou felizzzzzz vivendo com a nossa cultura e costumes e não troco meu modo de vida por nenhum outro seja ele americano, inglês, sueco...Seja lá qual for...
I LOVE ISLAM

Adriana Atefah disse...

Vitória, não houve nenhum ataque aos cristãos.

O que foi dito sobre evangélicos radicais é um fato, e deve ser dito. Por que pode ser dito do radicalismo dos budistas,hinduístas e muçulmanos e não pode ser dito dos problemas entre os cristãos?
Ninguém disse que o cristão é radical por ser cristão, mas fracionou a porção deles que é radical. Mencionou um fato existente assim como fazem questão de mencionar problemas particulares de cada região...

E outro detalhe importante ao comparar a higiene entre o povo que professava a religião cristã e muçulmana, é fato histórico descrito até mesmo no livro Casa Grande e Senzala de Gilberto Freyre, que é uma análise antropológica da formação da sociedade brasileira.

Por que esse tabu todo de falar dos pontos negativos dos cristãos? Porque essa hipersensibilidade toda? Por que pode ser dito os problemas de outros povos, outros religiosos ?( não outras religiões, existe diferença entre falar sobre a religião e sobre seus seguidores um não simboliza o outro)...

Existe estudos comprovando até mesmo nos autos da inquisição, que muitos eram presos suspeitos de praticar maometismo por
"tomar banho e cortar unhas" ( visto que a higiene é essencial para a manutenção de boas condições de vida, mas hoje, depois de vários processos revolucionários e filosóficos podemos pensar que existe higiene sem precisar professar alguma fé, mas há mil anos atrás não era bem assim. A religião que continha todas as diretrizes para constituir costumes de um determinado grupo. E a higiene está estabelecida como prática primordial da fé muçulmana, visto que o Profeta Muhammad recomendou que os muçulmanos cortassem suas unhas de 40 em 40 dias no máximo e lavassem sempre suas barbas. Também existe um hadice onde estabelece que a higiene está a metade da fé)


Não sei porque encarar a exposição de fatos negativos em contraposição ao que acusam os outros como ataque. É um ataque falar dos problemas entre os cristãos mas não é ataque a pessoas inocentes e muitas vezes de grande fé falar de homens-bomba,maus-tratos e tudo isso ainda por cima, falando que é obra dos ensinamentos da própria religião e não defeito das próprias pessoas...

Pimenta nos olhos dos outros é refresco...

Sábio ditado...

Karine Pires Elias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Karine Pires Elias disse...

Vou te contar... O povinho burro esse brasileiro sabe!!!
Amei a postagem sobre os Preconceitos contra os Arabes e concordo com ABSOLUTAMENTE TUDO QUE LI.
Sou brasileira, neta de arabes e acerca de 3 anos meu marido foi trabalhar no Oriente Medio.
Ele vive la e eu aqui. Uma vez por ano vou pra la passar ferias e uma vez por ano ele vem e passa 3 meses no Brasil!!
Me encantei pela cultura arabe desde a primeira vez q estive no Kuwait e sinceramnente so nao vou morar la pq financeiramente nao eh interessante para nós, caso contrario ja teria ido embora!!!
Viver no Brasil pra que, pra dizer que tenho liberdade de colocar um biquini fio dental e ir pra praia assar igual a frango assado??? Me desculpem brasileiras mas preferia usar burca, abaya, hijab entre outros e ser tratada com respeito... Ganhar joias ao inves de ser chamada de gostosa por qq pedreiro que passa na rua... Viver em um casamento poligamo onde o homem eh obrigado a dar a mesma vida para todas as mulheres que tiver (casa, educação dos filhos, dinheiro, conforto)do que viver aqui sendo a esposa enquanto o homem tem outras dez piriguetes na rua e muitas vezes deixa faltar dinheiro em casa pra dar pras amantes!!! Façam-me um favor: procurem saber a verdade antes de sair por ai falando que os arabes sao isso ou aquilo!!!
Arabes sao inteligentes, exemplos de fé (sou evangelica e posso afirmar que nem o evangelico mais fervoroso ora tantas vezes e com tanta fé qt os fieis que seguem o islã)... Arabes sao negociantes natos, tem tino para fazer dinheiro, sao espertos e defendem sua cultura, diferente que nós que cada vez mais nos "vendemos" aos americanos!!!
Arabes sao arabes assim como brasileiros sao brasileiros, cada qual com sua cultura, sua fé, seus gostos e particularidades... Nao é correto criticar aquilo que nao conhecemos! Procurem informaçao...

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Related Posts with Thumbnails